Tem a certeza que pretende ser removido?

Do nosso Património Gastronómico

ORIGEM

A tradição ainda hoje inspira a arte de fazer queijo e é com orgulho que nos tornámos reconhecidos especialistas. Somos uma terra com uma paleta invejável de sabores, texturas e aromas, que constroem uma imagem de valor que não é indiferente ao mundo.

 

Saiba como se produz o queijo e como se distinguem os principais tipos de queijos portugueses por região.

OS TIPOS DE QUEIJO EM PORTUGAL

Os queijos tradicionais são feitos à mão, quase sempre a partir de leite cru, intuitivamente trabalhado por mãos experientes, onde o conhecimento é passado de geração em geração e onde os detalhes contam. Em maior escala, mas com métodos muito semelhantes aos tradicionais, produzimos orgulhosamente os queijos Castelões, Serra Dourada e Milhafre dos Açores.

Fase 1

Fase 2

Fase 3

Fase 4

Fase 5

Fase 6

Com tanta variedade é importante classificá-los para ser mais fácil escolhê-los e compará-los. O queijo provém geralmente do leite da vaca, por ser o mais consumido, mas dependendo da região e da utilização pretendida, o leite pode provir de outros animais leiteiros, como a cabra, a ovelha, a búfala, a camela ou a égua, e é geralmente classificado de acordo com a cura, a consistência e matéria gorda.

CURADO

Queijo que é mantido sob rigorosas condições de humidade, temperatura e ventilação, durante dias a meses, para que possa evoluir de acordo com desejadas mudanças microbiológicas.

CURADO POR BOLORES

É um queijo cuja cura é feita essencialmente pela proliferação de bolores desejados, no interior e/ou à superfície do queijo.

FRESCO

É o queijo logo após o dessoramento do leite já coagulado e sem qualquer processo de cura.

A Consistência do Queijo

A classificação é feita em função da percentagem de humidade para cada tipo de queijo, isento da matéria gorda.

A Matéria Gorda

A classificação é feita em função da percentagem de matéria gorda no extrato seco.